Essa é uma daquelas palavras, no mínimo, diferentes e que provavelmente você nunca tenha ouvido falar. Em um dado momento, aconteceu a mesma coisa comigo. É uma palavra tão diferente que, à primeira vista, não pude contextualizá-la de acordo com o meu conhecimento à época.

    Pois, bem! trata-se de um tipo de figura de linguagem, classificada como figura de construção ou de sintaxe.

    E o que vem a ser uma figura de linguagem?

     De modo mais sucinto possível, são artifícios que os autores utilizam para tornar as mensagens mais expressivas. De acordo com [1]:

    são recursos de expressão, utilizados por um escritor, com o objetivo de ampliar o significado de um texto literário ou também para suprir a falta de termos adequados em uma frase.

    As figuras de linguagem são divididas em:

    1. figuras de som;
    2. figuras de pensamento; e
    3. figuras de construção ou sintaxe (lembre-se que eu disse que "zeugma" pertence à essa categoria).

    Há autores que defendem a divisão em 4 tipos (figuras de som, figuras de palavras, figuras de pensamento e figuras de construção), no entanto, não vou entrar no mérito da discussão para avaliar se há divergências e qual o pensamento mais correto. De outra forma, vou continuar com a explicação e iniciar o texto com a classificação (uma delas) que teve como propósito apenas de situar você dentro do assunto.

    Conforme [2], as figuras de construção e sintaxe trabalham a construção da frase e possuem os seguintes subtipos:

    1. anacoluto;
    2. anáfora;
    3. apóstrofe;
    4. assíndeto;
    5. elipse;
    6. hipérbato;
    7. pleonasmo;
    8. polissíndeto;
    9. silepse; e
    10. zeugma.

    Assim, conforme a proposta do presente artigo, vamos à descrição do último item.

    O significado do termo "Zeugma" encontra-se devidamente documentado no glossário e, de acordo com [3], pode ser definido como:

    [Gramática] Figura pela qual se subentendem, numa ou mais frases ou orações, palavras expressas em outra frase ou oração precedentes.

    Mas, e daí? para que serve realmente?

    Conforme [2], ela indica a omissão, marcada por uma vírgula, de um verbo que foi mencionado anteriormente. Assim, podemos encontrar a presença da zeugma nas seguintes frases:

    frase 01: Ele gosta de avião; eu, de carrinho.

    Note que a vírgula marcou a omissão do verbo gostar [ele gosta de avião; eu gosto de carrinho].

    frase 02: Maria estudou inglês; Paulo, álgebra.

    Note que a vírgula marcou a omissão do verbo estudar [Maria estudou inglês; Paulo estudou álgebra].

    frase 03: Os pássaros comem trigo; as vagas, o capim.

     Note que a vírgula marcou a omissão do verbo comer [Os pássaros comem trigo; as vacas comem o capim].

     Até a próxima!

     

    [1] https://rachacuca.com.br

    [2] Português esquematizado: gramática, interpretação e texto, redação oficial, redação discursiva/Agnaldo Martinho. - São Paulo: Saraiva, 2012.

    [3] https://www.dicio.com.br

    © 2017 João Renes. Todos os direitos reservados. Designed By JoomShaper